Cláusula Where

Hoje falaremos sobre a cláusula where. Ela é utilizada para realizar filtros na consultas sql. Quando você vê em uma página ou tela de um sistema, filtros de pesquisa, pode ter certeza que na query aqueles filtros fazem parte com a cláusula where. Esta cláusula não é obrigatória, pois nem sempre precisamos filtrar a pesquisa, mas é muito importante quando precisamos de consultas específicas. Continue lendo

Anúncios

Cláusulas Select e From: As principais

Antes de iniciar a abordagem sobre as cláusulas, vamos disponibilizar o script de criação de uma tabela que armazenará informações pessoais, ela servirá para que possamos testar o será  apresentado neste e nos próximos posts. Nesta tabela chamada TB_PESSOAS temos os campos: idt_pessoa (número criado sequencialmente para identificar de forma única uma pessoa), nome, sexo, cpf, dat_nascimento. Continue lendo

As principais cláusulas de uma consulta SQL

Como abordamos na primeira parte desta série (para ver a primeira parte desta série clique aqui), a linguagem SQL é diferenciada por conseguir oferecer um padrão de acesso a bancos de dados relacionais, além de ser fácil, eficiente e robusta.

Tais características fazem dela a número um em preferência por praticamente todos os desenvolvedores de interface, de banco e pelos próprios DBA’s. Neste post, vamos abordar justamente a facilidade  que ela oferece, pois os desenvolvedores não precisam ser especialistas na linguagem, mas precisam utilizá-las no dia-a-dia para desenvolver suas soluções sem recorrer aos DBA’s a todo momento.

Antes de falarmos sobre os comandos básicos da linguagem SQL, vale a pena imaginarmos uma situação que exemplifica o quanto ela é importante para todo e qualquer desenvolvedor:

Sabendo que atualmente é quase impossível Continue lendo

O que é SQL e qual sua importância?

O SQL (Structured Query Language) é uma linguagem de consulta a banco de dados criada na década de 70 na IBM, com base em conceitos da Álgebra relacional . Foi desenvolvida para padronização dos sistemas gerenciadores de banco de dados relacionais existentes. Continue lendo

O que um Especialista de Banco de Dados faz

Um profissional que trabalha com banco de dados é o responsável por administrar o local onde ficam armazenados os dados da organização. Vale ressaltar que atualmente vivemos em uma época que é chamada por muitos como a era da informação, e por esse motivo a informação é um dos bens mais preciosos para todos, e principalmente para as empresa.

Nas empresas a grande maioria das informações são retiradas dos dados por ela armazenados nas operações diárias, por esse motivo o banco de dados é considerado por muitos como um dos maiores trunfos, com isso, o profissional de TI responsável pela manutenção e garantia de que o banco sempre estará disponível e com os dados íntegros é também muito importante e valorizado.

Contudo muitos podem estar pensando o que seria exatamente um banco de dados, bem tecnologicamente falando o conceito mais básico é: um banco de dados é qualquer arquivo onde fiquem armazenados dados, seja um arquivo texto, uma planilha, etc.

Contudo as empresas não podem se dar ao luxo de armazenar as informações das suas operações em um simples arquivo texto, e para resolver esse problema foram construídas estruturas extremamente avançadas que permitem o manuseio dessa informação de modo a garantir a agilidade e segurança dos dados, essas estruturas recebem o nome de Sistemas gerenciadores de banco de dados, ou SGBD’s.

Contudo mesmo sendo estruturas muito bem construídas e que oferecem várias vantagens é fundamental ter profissionais especialistas no SGBD da empresa, onde este profissional irá implementar a instalação, configurar as permissões de acesso, cadastrar e gerenciar os usuários, os processos internos do banco e garantir uma série de requisitos do banco estejam sempre atendendo as metas pré-determinados, abordaremos mais os SGBD’s e o trabalho dos profissionais que trabalham com eles em outros posts.

Pois bem, como já mencionamos um profissional de banco de dados é alguém vital para qualquer organização de médio à grande porte atualmente, pois imaginem, por exemplo, os danos causados pela perda dos dados das contas de um supermercado, e o que dizer se a perda de dados ocorrer em uma multinacional ou instituição financeira?

Um profissional de banco de dados pode ser ainda dividido em três funções:

Administrador de banco de dados (DBA) – Responsável pela administração dos servidores onde ficará o SGBD, acompanhar o desempenho do mesmo, programar rotinas, garantir a segurança do acesso, entre outras tarefas;

Administrador de dados (AD) – Responsável por administrar os dados da empresa, é o responsável por determinar quais tabelas terá no banco, e quais as informações de cada tabela, o que pode ser inserido no banco, entre outras tarefas;

Desenvolvedor de banco – Responsável por desenvolver códigos para o banco, este profissional desenvolve dentro do próprio banco de dados às regras de negócio da empresa, afim de, garantir a consistência dos dados.

De acordo com cada organização estas funções podem ser acopladas ou até mesmo não existir, pode ainda existir outras funções. Mas de fato as funções demonstradas acima são as mais comuns dentro das organizações.

Bem é isso pessoal, não concordam com alguma coisa, Gostariam de acrescentar algo, ou tirar alguma dúvida? Fico aguardando os comentários e sugestões de vocês. Até mais.